quarta-feira, julho 30, 2008

terça-feira, julho 29, 2008

Postal Expofacic da Praia da Tocha

A poupança de água potável na rega da grama e a segurança estão na primeira linha da organização da Expofacic, onde todos os fiscais da Inova devem ter uma entrada permanente, EP, como na Festa do Avante.

segunda-feira, julho 28, 2008

Nasceu o Menino. A surpresa não foi nem o curral nem a pobreza nem o toque divino nem a beleza sobrenatural foi o sexo - era feminino. Carlos Carranca http://ccarranca.blogspot.com/ http://ccarranca.blogspot.com/search?q=natal+feminino

sexta-feira, julho 25, 2008

A voz do burro

Aqui vai a minha solidariedade ao nobre animal orelhudo que, tão bem dotado foi pela Mãe Natureza, tem sido uma referência na blogosfera. Há muitos muros a derrubar. Muros nas mentes dogmáticas de verdades únicas suportadas numa fé que além de chatearem quem os rodeia, culpam os outros pelos tiros que vão dando nos próprios pés.

terça-feira, julho 22, 2008

VW carocha

A limusine de luxo vai levar mais um avanço.
Espero que ainda este ano queime pneus no alcatrão da A17.

Comida ao almoço

(Roubado ao António)
Sabemos do Sr. Das Neves que não há almoços grátis.
Então a quem é que ele está a pagar os almoço das segundas?
A vida custa a todos e um almoço bem comido às segundas vale bem uma missa. O homem está a pagar o frete a alguém, favores antigos, ou então anda por ali um trauma dos grandes, rejeições antigas, enganos velhos ou suspeitas recentes. Até parece que o Sr. Das Neves ou tem ódio à Mulher. Ou será medo do feminino? Com as continuadas homilias das segundas, lá vai fazendo o carreto a alguém a quem deve o favor, onde até a Dona Manuel Leite parece ser uma feminista “avangard” se disser em próximas entrevistas televisivas que a prática do acto sexual, às vezes, não é só para procriação. Quanto mais sério o Sr. Das Neves escreve, mais anedótico se torna. Vamos almoçar, mas cada um paga o que come.

sexta-feira, julho 18, 2008

quarta-feira, julho 16, 2008

Onde fica a Tocha?

Os visitantes desta Gândara, que diz tanto ter... até coração, além de excelência, devem ser informados d'alguma forma onde fica a A-17 e o nó da Tocha, onde o principal acesso tarda, e a alternativa são caminhos rurais sem condições para tal!

segunda-feira, julho 14, 2008

Post repedido para o regadio

(Os novos buracos da Câmara Municipal de Cantanhede ou o plano para a poupança de água)
Apetecia-me escrever um texto demagógico que fosse uma ferramenta de trabalho salvadora e messiânica.
Com tantos salvadores e sebastiões a quererem regressar em manhãs de nevoeiro, nem valeria a pena realizar eleições para isto e para aquilo, dado que estas são uma perda de tempo e só dão chatices e zangas ente vizinhos e amigos.
Como ainda não consegui escrever tal texto carregado de demagogia, a mente voa para a frase que li algures:
“A ignorância, quando corresponde àquilo em que as pessoas querem acreditar, não é passível de ser combatida.”
A ignorância é o pasto que alimenta a vaca da demagogia e o demagogo protege em todas as frente quem pisa tal erva.

quarta-feira, julho 09, 2008

Verão

O mês de S. Tiago no meu quintal.

domingo, julho 06, 2008

quarta-feira, julho 02, 2008

Guitarra portuguesa

Hoje teve as suas primeiras cordas.

Faltam os pequenos ajustes.

terça-feira, julho 01, 2008

A desertificação da Gândara

Não estou a afirmar que a Gândara deixou de ser verde! O que quero dizer é que está a ficar deserta em termos agrícolas, ao abandono, sem população activa e em exclusão rural. A Gândara, a velha Gândara agrícola que se afirmou como tal, definha e morre. Foi excluída, tal como a maioria do país rural, da Política Agrícola Comum desenhada para a agricultura de alguns países. Entre estes, temos a França como exemplo. Foi o então primeiro-ministro Cavaco Silva, o primeiro-ministro que mais votos teve do mundo rural, o que mais esqueceu a Agricultura abandonada por Bruxelas, levando à transformação dos agricultores em serventes das obras que agora entulham as cidades. Depois vieram outros que se limitaram a gerir ajudas e subsídios comunitários, faltando uma política que seja activa na promoção da sustentabilidade agrícola e ambiental. Depois do deserto cheio de eucaliptos do Sr. Cavaco Silva, os primeiros ministro que lhe seguiram até parecem julgar que a dita árvore australiana de origem passou a ser autóctone, enquanto o tecido social agrícola da Gândara está degradado, onde o mato e as silvas tomam conta das terras.

Economicismo católico

Ontem, ouvi na TSF que a Junta de Freguesia da Glória (Aveiro onde já morei) está a praticar a caridade, pagando a algumas famílias determinadas despesas. Como a pobreza endémica tem razões culturais, não é com mais investimento na sopa dos pobres ou caridadezinha que será combatida com algum sucesso. Os problemas velhos costumam ser ultrapassados com recursos a soluções inovadoras. Estas terão que ser de longo prazo, onde o tipo de economicista católico só aparece para se justificar, e lutar pela sua própria sobrevivência.