sexta-feira, julho 25, 2008

A voz do burro

Aqui vai a minha solidariedade ao nobre animal orelhudo que, tão bem dotado foi pela Mãe Natureza, tem sido uma referência na blogosfera. Há muitos muros a derrubar. Muros nas mentes dogmáticas de verdades únicas suportadas numa fé que além de chatearem quem os rodeia, culpam os outros pelos tiros que vão dando nos próprios pés.

4 comentários:

Anónimo disse...

Acho que o animal é mais nobre que o blogger.
Sobretudo que o blogger apresenta situações à mistura com comparações confusas e limitadas.
Como a maioria dos blogs apresenta situações populistas, caricatas, de nível de sarjeta.
O autor seria jornalista que não me admirava.
Agora devo manifestar a minha solidariedade ao autor, mesmo se o que escreve não me interessa, em nome da liberdade de expressão, porque francamente este blogue só pode de facto incomodar os habituais e numerosos imbecis genéticos dignos da mais fraca franja salazarista.

Anónimo disse...

A política de Salazar é uma política de professor, de técnico austero e frio, procurando e exigindo para tudo a competência, o estudo, a preparação especializada. E AGORA?

Olhe meu caro, muita gentinha bem falante, devia era ir chupar o quinto membro do equídeo. Politicos de bosta.

Sifrónio disse...

Caro Manel, não sei se fez bem em dar voz ao burro. É que há burros que quando se lhe dá voz, querem apanhar-nos distraídos, para nos tentar montar!

Manel disse...

Caríssimos,
A mudança envolve todos.
Até os burros mudam.