terça-feira, julho 31, 2007

Turistas e foguetes

"Turismo na Praia da Tocha é quase nulo
Parque de campismo da Praia da Tocha está quase “às moscas”, restaurantes servem meia dúzia de refeições por dia, vendedores do mercado passam o tempo a olhar uns para os outros, casas de aluguer estão vazias, comerciantes… não comercializam! A Praia da Tocha, em pleno Verão e às portas do início de Agosto, é uma praia deserta. " (in Diário de Coimbra de 31 de Julho de 2007) -http://blog-do-manel.blogspot.com/2006/10/o-turismo-e-praia-da-tocha.html
-http://www.diariocoimbra.pt/16349.htm Enquanto isto se passava, a Expofacic encerrava com pompa e foguetório de luzes e de lágrimas, lágrimas coloridas de presidentes de Junta.

7 comentários:

saaboo disse...

Como nao poderei falar de nostalgia devido as poucas primaveras, espero que nao se torne Na praia de quiais onde floresciam (onde ainda prevalescem) arranha céus,(fazendo "belos jardins de betão"), com vista para o mar, entriste-se so de ver que das unicas maneiras de restroturar algo é vendendo lotes e construindo aberrações.
A politica está podre, alternativas nao existem mas sim como acima referio existêm alternancias, e quando se critica tao efusivamente partidos politicos COMO PODE A TOCHA CONTINUAR ASSIM DEPOIS DE 25 COM A MESMA POLITICA...
"Elevação de Tocha a conselho", palavras lindas nao!??! se nem sabem fazer pressão para uma diginade gandareza NACIOANL, para um rejuvenescer sustentado, para um orgulho, mas enfim......... Espero Efusivamente uma candidatura para Mira.

um aparte* Sr. Manuel ficamos algo tristes devido a sua denotada ausência na noite de fados na Associaçaõ de Moradores dos Carreiros, esperamos contar consigo noutras noites.
Cumprimentos

Manel disse...

Caro Saaboo,
Fui convidado a estar na Associação, mas tal não me era possível pois estava a viajar até à Alemanha.
Mas foi uma honra ter sido convidado a estar na vossa festa e na sede da Associação que está instalada em casa que foi do meu avô Manuel Ribeiro Cebola.
Mas há mais marés que marinheiros!
Um abraço.

Tiago Cação disse...

Caro Manel, o que se passa na praia da Tocha é um contra censo.
Vejamos, Lutamos diariamente para preservar uma identidade, um espaço,(por sinal encantador). Estamos parente o Km quadrado mais limpo do país. Lutamos contra o turismo de massas. Detestamos as enchentes de domingo. Mas....
Acabamos nem por ter condições para o turismo de massas, nem para agradar às minorias, que por sinal são bem exigentes.
E porque? Porque não existe um plano estratégico defenido. Afinal quem queremos na praia da tocha? Qual é o nosso publico alvo? (só um exemplo).

Depois disso, tambem temos as sucessivas más entregas de espaços de diversão (Que degredo).

Mais ainda? Resolvem fazer obras publicas no Verão (mostrar obras?). O Campo de Futebol (grande fonte de receita para AMPT) encerrou no inicio da Epoca balnear.
O parque de Campismo esteve a ser gerido de uma forma negligente, não salvaguardado os interesses publicos mas pessoais, dos da columbofila. e fecha para obras no arranque da epoca, desrespeitando os habitués.(Mas o que é isto?

Os arquitectos do Edil são portadores de uma deficiencia visual. Estetica? o que é isso?
(epá aquele mono, WC, mesmo junto aos pescadores até mete dó.
Portugal no seu melhor.

Para onde vai o Dinheiro da venda de Lotes? Para a inova (que por sinal faz um bom trabalho de limpeza). Sim vai, mas ainda sobra muito. Onde é aplicado esse dinheiro e porque?

Estou um bocadinho farto desta Geração de Politicos criados na escola pôs 25 de Abril.

FP26? Para quando? Não! Tambem não é necessário mas...

Aquele abraço

contra censo disse...

Algumas pessoas deviam candidatar-se ao reino do poder, pois tão candidas são as suas ideias e observações. Após vencerem faça-se uma praia à sua imagem e semelhança. E todos dirão finalmente Deus chegou à Praia. Português = "qualquer coisa que cheira mal"

Manel disse...

Caro Tiago,
O que neste momento se poderá entender como projecto de desenvolvimento turístico centrado na Praia da Tocha deverá ter integrado as actividades económicas da Gândara, assim como novas oportunidade de actividade e negócio centradas em 3 pilares, a cultura, a gastronomia e o bem estar.
Mas se só pensar a Gândara cansa, então fazer cança ainda mais.
Um abraço

Manel disse...

Caro anónimo,
O reino do poder não existe e Deus nunca chegará à Praia da Tocha nem a qualquer outra praia.
Agora que há qualquer coisa errada que não está certa, há!

Gandaro disse...

A ignorância governa-nos e os autarcas querem é um pouco de mama à custa do orçamento.
Da parte da comandita que (se) tem governado a autarquia, não existe uma ideia, uma só sequer, para a Gândara.
Só as negociatas têm valido.
E o gandarês que dantes puxava a corda da vaca, e agora aguarda o carteiro para receber o vale da pensão ou a carrinha do apoio domiciliário, vai votando em quem lhes manda o sr. que sempre mandou e a ele, dizem, que tudo a ele se deve, incluindo esta treta de vida.
Haja Deus que é quem pode!
Amén.