quarta-feira, julho 01, 2009

Cartunes e Bonecos

Os nossos "Madoff" vivem todos em liberdade, com principescas reformas, regalias sociais, e outras mordomias. Os americanos têm muito a aprender connosco...
O azar do Madoff é não viver em Portugal...
Adenda de 02-07-2009: "Os nossos Madoff deveriam ser tratados como vulgares ladrões de bicicletas..."

12 comentários:

aspirante a tacho disse...

Para mim ,em Portugal é o próprio governo que tem a imagem de "Madoff"... investimentos magalómanos, pagos não se sabe muito bem por quem (por todos nós, pois) sem um aturado estudo económico, e ainda alguns com previsibilidade de rentabilidade negativa...

aspirante a tacho disse...

TGV - num país onde mais de metade da população sobrevive com ordenado minimo... num pais em que até cem euros pode fazer mossa na classe média... Gostava de saber que percentagem da população PODE (nem pergunto VAI) de facto usar o TGV regularmente.
Mais... de que vale chegar de Lisboa ao Porto em menos tempo, se depois nestas grandes cidades há super-engarrafamentos, e para chegar ao destino final se demora horas?
Mesmo de Cantanhede a Coimbra... a certas horas, vai lá vai...
Tenham Juizo... se insistirem nestas obras... levam com um gato morto nas trombas, até ele miar!

Anónimo disse...

Os Madoffs portugueses do BPN, equipa governativa de Cavaco, parceiros da Manuela?
Daqui a 6 anos ainda estão a averiguar se a escuta telefónica é legal!

Carlos Rebola disse...

Por cá os desgraçados dos nossos "Madoff" até são obrigados a ter avião particular, um problema enorme devido à falta de estacionamento.
Um dia ainda estarão mais desgraçados, quando tiverem que gerir directamente os tribunais e pessoal magistrado, como empresários dos mesmos após a sua privatização. Os tribunais serão privatizados um dia devido aos enormes encargos que são para o estado, diga-se contribuintes.

António disse...

IGB-Imunidade pra Grandes Burlões.
Workshop patrocinado pelo Ministério da Justiça, das Finanças, da Educação, da Administração Interna...cujos Catedráticos convidados....Prof. Doutor Engº JJGonçalves, Vale e o Azevedo, Nel Loureiro, Algibeira e Costa...ensinam como gamar! Gamar à farta...valentemente, violentamente, à grande e à Portuguesa!
O Quim Barreiros já há muito que canta..."negócio grande é que dá lucro, o piqueno só dá raia..." Mai nada...

Anónimo disse...

N'el Loureiro e Algibeira e Costa!!!!! HEHEHE
Boa António.

São dois grandamúsicos..
o par de bailarinos pró spetáculo é o Macaco Silva e a Punheta Leite

Anónimo disse...

e-pá! disse...
DECLARAÇÕES DE DIAS LOUREIRO À SAÍDA DA AUDIÇÃO NO DCIAP...

"Pude esclarecer aquilo que pude esclarecer", afirmou Dias Loureiro à saída do DCIAP, em Lisboa, reiterando que "não cometeu nenhuma ilegalidade" (?) e que teve agora a oportunidade de "dizer ao magistrado que só hoje percebeu alguns contornos do negócio da Biometrics".

"Só hoje percebi alguns contornos do negócio da Biometrics que me passaram completamente ao lado", desabafou o ex-conselheiro de Estado em declarações aos jornalistas.

Dias Loureiro acrescentou que durante a inquirição foi "confrontado com documentos que nunca tinha visto".
(rtp 1)

.../...

Parecem lamentos de uma virgem enganadoramente "desflorada".
Dá pena ouvir isto da boca de alguém que, até há poucas semanas, integrou uma alta Instituição do Estado.
Em Portugal a culpa morre sempre solteira...

Estas declarações corroboram a balda em que a banca portuguesa se movimentou, no Pais e nos paraísos fiscais, durante anos.
Estes senhores eram, nem mais nem menos que, os depositários do dinheiro dos portugueses, muito dele conseguido à custa de privações e sacrifícios.
Eram os depositários venais. Mas os fiéis depositários como seria de esperar.
Este "abuso de confiança", a par da gestão danosa, burlas fiscais, investimentos tipo Ponzi, etc., é imperdoável.

Não temos uma justiça eficaz dos EUA. Nem Dias Loureiro é o Sr. Madoff...

Mas, em vez de malabarismos criativos para justificar o injustificável a que temos assistido, da negação de coniv~encias evidentes, mereciamos o reconhecimento das burlas, um sincero pedido de desculpas e, finalmente, um manifesto arrependimento pela escroqueria praticada.

Antes disso deveriam ser tratados como vulgares ladrões de bicicletas...

Não consigo respeitar quem trata os portugueses deste modo.

Qui Jul 02, 12:23:00 AM

Anónimo disse...

http://ponteeuropa.blogspot.com/
Se um Governo do PS tivesse aberto concurso para dois canais televisivos e, por acaso, fossem atribuídos um a um antigo primeiro-ministro socialista e outro à Maçonaria;

Se um PR, oriundo do PS, vetasse uma lei do pluralismo e da não concentração dos meios de comunicação social, impedindo um pasquim dócil de receber milhões de euros do Governo dos Açores, por exemplo, e outro, de um concelho continental, de sobreviver à custa da Câmara Municipal;

Se Mário Soares, perante uma votação unânime da Assembleia da República bradasse contra a má qualidade da lei e advertisse contra o seu carácter injusto;

Se Sócrates tivesse comprado acções do BPN e realizado interessantes mais valias, ele e o filho mais velho, no mesmo dia, sem que a comunicação social inquirisse como foi definido o valor de acções não cotadas em bolsa, quem era o gestor de conta ou quem os aconselhou, a ele e ao filho, a investir;

Se Jorge Sampaio ou Mário Soares tivessem acumulado reformas do Estado enquanto foram Presidentes da República;

Se Jorge Sampaio tivesse presidido à comissão de honra da beatificação de Alexandrina de Balasar por ter resistido “13 anos e sete meses em completo jejum e total anúria”, alimentando-se apenas de hóstias consagradas;

Se antigos membros de Governos do PS estivessem implicados nos escândalos do BCP, BPN e BPP, em número e qualidade suficientes para um elenco governamental;

Se um director da PJ, nomeado pelo PS, fosse a principal fonte da fuga de informações e de violação do segredo de justiça para destruir a carreira política de M. Ferreira Leite, associando-a a um bando de proxenetas;

Se este Governo, em vez de destinar verbas para um aeroporto internacional e o TGV adjudicasse submarinos (um para subir, outro para descer) a fim de vigiar pescadores furtivos e defender as costas portuguesas de barcos municiados com pílulas abortivas;

Se…, se…, se… o PS teimar em ser Governo surgirá um chefe de gabinete de Manuela Ferreira Leite a reunir com um procurador e algum elemento da PJ para combinar uma carta anónima a denunciar Sócrates nas casas de Berlusconi onde se desloca no avião oficial para orgias com menores. E, cada semana, será constituído arguido um novo piloto suspeito de o ter conduzido à Sardenha.

etc., etc., e tal.


Ponte Europa / Sorumbático

advheleno disse...

Oh Manel, desculpa lá, mas não concodo com a Adenda "Os nossos Madoff deveriam ser tratados como vulgares ladrões de bicicletas..." Aqui, onde a terra acaba e o mar começa, já ninguém rouba bicicletas!
É essa a nossa dificuldade de entender. Espero que as campanhas eletorais que aí veem tragam isso a terreiro.

aspirante a tacho disse...

Pois não roubam bicicletas, não... estão a preparar-se para roubar o TGV, alguns aviões e ainda alguns kilómetros de auto-estrada, que vão servir para meia duzia de "madofzitos" chegarem mais rápido à terrinha em alguns fins de semana. Cambada de vigaros... mas também, desde o 25 de abril que é assim - não é de estranhar...

Solução - há já algum tempo que digo - gato morto nas trombas de certos cabr*es, até miar!

Anónimo disse...

E o aspirante a ver passar comboios

Pedro disse...

revolucao!!!! ERA MATAR UNS QUANTOS