sexta-feira, março 02, 2007

Pedra rija

O cumprimento de normas de segurança é um indicador do estado civilizacional de qualquer sociedade ou organização. Só que existe aquela coisa que o dinheiro não compra e o populismo demagógico e inculto nem sonha, pois para mostrar obra feita em vez de ter uma atitude pedagógica perante o centenário estado das coisas, impõe uma solução resultante da estúpida leitura que fez da lei. Que se eleve a protecção para a segurança imposta por lei é urgente, mas impor prazo sob ameaça com o matar da centenária estética, nunca! Estamos a ser governados por incultos! Esta tarde, em Portunhos, terra dos canteiros de António Gedeão e do mestre Alves André, a azáfama de elevar as tradicionais protecções em perda era geral, excepto para alguns, só por causa de uma coima de 16 contos, ao que me disseram.

E tem Cantanhede um museu da pedra!

4 comentários:

Anónimo disse...

Excepto o poço junto à baúica, que ao passar ao lado da azafa lá continua a respeitar a proteção feita de pedra.

M.Domingues disse...

Manel!...
Não basta respeitar só a pedra!
A estes eu chamo doutores da mula russa... Nunca souberam o que era "tirar água ao injanho"
Engenho, ... Uma verdadeira obra de arte e engenharia, muitas vezes executada por operários que não tiveram a possibilidade de aprender a ler e escrever... e talvez antepassados destes doutores...

Cantanhede não tem museu dos engenhos... senão alguns destes, já tinham arranjado um avô "injnheiro"

Um abraço
M.D.

Anónimo disse...

A Câmara de Cantanhede tem mais de 30 injineiros a injeirara, mas não fazem injenhos.

taxo disse...

30 taxos