quarta-feira, janeiro 24, 2007

Comichão

O bispo de Viseu até votaria sim. Bastava que a pergunta do referendo fosse diferente e questionasse sobre a despenalização da mulher que recorre ao aborto. Nesse caso, D. Ilídio Leandro votaria «sim» «sem contradição nenhuma». Até porque, explica, ninguém o faz «por leviandade», são «vítimas da sociedade» Então senhor bispo a pergunta não é sobre a despenalização? A hipocrisia dá comichão. http://www.portugaldiario.iol.pt/noticia.php?id=765425&div_id=291 (clicar para ler a notícia).
Já que estamos todos de acordo aqui vai o link para o Jumento: http://jumento.blogspot.com/2007/01/referendo-estamos-todos-de-acordo-ou.html#links

10 comentários:

Toni disse...

"Votaria sim se fosse pela despenalização da mulher, mas como sou retrógrado, antiquado, boçal, inflexivel e represento a Grande instituição que é a Igreja, vou votar não..."

Ass:
Bispo de Viseu

Cristina disse...

conversa pa boi dormir...:p

beijinhos

Manel disse...

Amigo Toni, o bispo está a fzer o trabalho dele.
O senhor bispo de Viseu, apesar da coceira,está a ser menos hipócrita que o senhor cardeal de Lisboa, até ao momento que dirá que até não era bem aquilo que queria dizer, que foi mal interpretado, etc.
Aconselho o senhor bispo a não cair na real e afirmar que a vida não começa com a fecundação, pois quer o óvulo quer os milhões de esperams saõ também vida, e que há mais vida para além da fecundação, e quem está a fecundar nem se lembra da vida, quer é viver-se.
Um abraço
Manel

Manel disse...

Minha virtual amiga Cristina,
Concordo contigo. A conversa do bispo que me faz lembrar o bispo-cromo da TSF, dá para os dois lados.

Pedro Morgado disse...

Isto é conveniente miserícórdia para ganhar votos menos esclarecidos.

http://avenidacentral.blogspot.com/2007/01/que-no-haja-mais-confuses.html

Manel disse...

Caro Pedro,
Eu não reconheço autoridade moral a quem condena a educação sexual, o uso do preservativo, contraceptivos, enfim, tudo o limita ou pode limitar uma maternidade consciente, numa posição farisaica.

Rosalina disse...

pois.

cada vez se entende menos a defesa do 'não'.

Manel disse...

cara Rosalina,
Nao é para entender, pois é uma questao de poder. Com a vitória do SIM, é um bastao de poder a menos para eles.

Rosalina disse...

voltei aqui...

ainda há pouco no telejornal das 13 um médico, pelo NÃO, dizia que os médicos tinham de participar na discussão. tinham de vir para a praça pública dizer às pessoas que estão pela vida.

tinham de se manifestar. de mostrar que maioria dos médicos em portugal está pelo não...

depois a jornalista perguntou-lhe se ele concordava que as mulheres fossem punidas. e a resposta foi semelhante a esta suposta não contradição de D. Ilídio Leandro.

como resposta à pergunta da jornalista que tinha feito, afinal, a pergunta que será colocada no referendo, o médico responde que sobre esse assunto não se pronuncia. que compete aos juristas.

eu fiquei com cara de parva a olhar para a televisão...

como é que é possível?!


____________________

*peço desculpa pelo desabafo.

Manel disse...

Cara Rosalina,
Não tens nada, mas mesmo nada que pedir desculpa.
Esse senhor doitor, deve ser dos tais que alega a objecção de consciencia ou lá o que é isso enquanto mama do SNS, da gamela orçamental, e depois, na privada ganha o belo sem impostos fazendo abortos às pessoas de bem, cultas e beatas.
Hipócrita é o que esse senhor é!
Dia 11 vai votar e fala com os que te estão mais próximos. Só assim é que que a razão vai vencendo a hipocrisia.