quarta-feira, junho 09, 2010

Chove no Escoural

A maior parte do mundo rural português, e a Gândara em especial, está ao abandono e excluída da Política Agrícola Comum, desenhada para a agricultura de só de alguns, designadamente a França.
Quem mais voto recebeu e recebe do meio rural mais esqueceu e esquece os excluídos da “agricultura moderna”.
É que chove no Escoural e aqui chuva de S. João não dá vinho nem dá pão, o que também não é assim tão importante, pois é só ir ao Intermarché.

12 comentários:

A. M. disse...

Interrogativa inocente: e não poderia a enxada-stick de golfe acertar melhor, não na bola, mas na cabeça de tantos políticos que têm governado Portugalito desta linda maneira?
É que não se calam as bocas: a União não se uniu a nós, nós é que lhes demos «mercado de consumidores» (pobres) e, passados uns subsídios que promoveram por cá uns tantos a milionários, podemos ir agora aos supermercados comprar produtos agrícolas estrangeiros...
Lindo, não é?, este Portugalito bem governado!

Amónio disse...

Eu e o meu companheiro compramos tudo na corpativa. É mais barato, melhor, tá tudo pronto e agente na precisa de ter trabalho... a agricula não é precisa pra nada... agente quer é um país moderno e evoluido. Uma semana faz ele a cozinha e passa a ferro na outra semana faço eu de dona de casa.

Bruno E. Santos disse...

Não se lembram da "Teoria dos Bons Alunos" dos anos 80 e 90, em que um dos nossos grandes líderes nacionais, dizia que o nosso país era elogiado por aprender e cumprir à risca as determinações da então CEE? E da teoria de que o nosso país era um "Oásis"?
Digam lá qual foi o único país da UE que nunca utilizou o Direito de Veto para defender interesses nacionais, quando esse direito ainda existia? Qual foi?
Irlanda, Dinamarca e Luxemburgo, por exemplo, usaram várias vezes o direito de veto para defender interesses nacionais!
Qual era o país da UE que tinha quotas de produção de certos produtos agrícolas, que muitas vezes apenas permitiam produzir 20, 25, 40 ou 50% da quantidade consumida desse produto nesse país?
Qual era o país da UE que há poucos anos atrás consumia 160.000 toneladas de bacalhau por ano, mas cuja quota de pesca da UE no Atlântico Norte era apenas de 3.600; quando outros país da UE tinham quotas na ordem das centenas de milhares de toneladas (que nem sequer usavam na totalidade)? Alguém me explica porque a frota pesqueira nacional quase desapareceu?
Qual era o país que apostava nos baixos salários e dava apoios gigantescos a empresas estrangeiras baseadas em mão-de-obra intensiva e salários baixos (incluindo terrenos, edifícios, grandes subsídios, etc...), as quais já fugiram para a China ou Europa de Leste? E porque é que nunca foram dados incentivos iguais a muitos empresários nacionais, cujas empresas ainda por cá existem, muitas vezes com instalações ao lado das que fugiram (mas que tiveram de suportar todos os custos de instalação)?
Porque é que por aqui, ao contrário de outros países de UE, muitos subsídios agrícolas eram atribuídos ao cultivo e não à produção obtida com a colheita, fazendo por vezes que se cultivassem sucessivamente várias culturas diferentes num mesmo terreno; apenas para o subsídio e nunca produzindo nada?

E não se esqueçam! Os Exmos. Srs. Drs. grandes líderes detém o monopólio da sapiência; por isso nós, os ínfimos ignorantes do grande rebanho da "populaça piolheira", devemos continuar a agradecer-lhes por se dignarem a continuar a guiar-nos no caminho da felicidade! Obrigado, ó grandes líderes!

C. Oliveira disse...

A culpa é de quem?! Minha? Porquê! O que é que eu fiz!?
- Não fizeste nada e esse é que é o problema!

Pois é meus caros, um dia destes abandono a industria da robótica farmacêutica e dedico-me à agricultura...
1) Candidato-me a 3 ou 4 cursos;
2) Faço um estudo de mercado;
3) Faço um business plan;
4) Desencalho fundos e garantia bancárias por garantia de anos de laboração ao abrigo dos 3 primeiros pontos.
5) Acabados de cumprir os anos de laboração se o projecto ainda estiver a dar continuo, senão volto ao ponto 1.

Tenho a 4 classe e posso tudo isto, porque é que a maioria da restante população de agricultores não o faz?
Já sei...
Porque estão velhos de mais para aprender...
Porque só os ladrões e malandros é que desencalham os financeamentos do estado e do apoio europeu...

Desculpem lá ser a voz discordante mas a verdade é que nós somos burros porque sabemos que somos burros e não fazemos absolutamente nada.
Olhem para os nossos agricultores, o que é que eles produzem? Leite... e mais? Mais nada, só leite!
Acham que assim vamos a algum lado? Pergunto!
Temos de evoluir conforme as modas, agricultura biológica, plantas medicinais, etc. É claro que tudo isto dá dinheiro mas requer cursos e projectos. No entanto essa é a melhor solução para os pequenos agricultores. Ao invés disso gastam o dinheiro em tractores de 200cv para irem à terra buscar um berço(caixa) de pasto para as 4 bezerras.

...batam-me agora se quiseres.

Anónimo disse...

Pq não se candidatou á 20anos aos subs?
deve ser pq de inverno tá frio nos campos e de verão tá calor.

bosteira disse...

A Interranet é que veio dar cabo disto tudo. A malta agora quer é bla bla bla nos blogues, ver a internet estc e tal. A agricultura dá muito trabalho e posso ganhar o mesmo sem fazer nada. Basta ter cartao do partido e apresentar me periodicamente no centro de desemprego. Trabalhem os outros eu ca na preciso. Essa é que essa...

C.Oliveira disse...

Anónimo disse...
Pq não se candidatou á 20anos aos subs?
deve ser pq de inverno tá frio nos campos e de verão tá calor.

-----

Eu não me candidatei porque nessa altura ainda nem a 4ª classe tinha. Só tinha a 3ª e tinha 8~9 anos.
No entanto podia citar pessoas na minha família que se candidataram e receberam, sim nessa altura! E e outras que se candidataram recentemente e também receberam.
Dá trabalho, não é de mão beijada e quem dá o dinheiro obriga a que os candidatos se formem minimamente para estarem à altura dos projectos a que se vão propor. Depois aqueles que insistem em continuar na mesma acham que os outros que recorreram aos cursos e formações são uns ladrões e malandros que não querem trabalhar.
Faz-me lembrar o meu falecido avô paterno que se recusou toda a vida a trabalhar com pás de cabo comprido porque dizia que eram pás com cabo de malandro! E claro, até dava dó ver o homem a carregar areia para cima de um reboque com uma pás das pequenas, todo lavadinho em água! Mas não! Era de homem!
Acredite amigo anónimo, eu continuo a achar que este 'país-zinho' é e continuará a ser um paraíso para os políticos enquanto pessoas como nós nos aceitarmos como condenados a um destino de miséria e ignorância.
Quem são 'os grandes' e quem são 'os pequenos'?
Os grandes são os que se mexem e os pequenos são os que são mexidos.

Paulo Sempre disse...

"chuva de S. João não dá vinho nem dá pão."

Na verdade S. Pedro também já não é o que era...A crise teria chegado ao Céu?

Abraço

Anónimo disse...

Cavaco Silva recorda que foi um bom aluno, tão bom aluno que gastou muitos milhões de euros em formação profissional sem que um único trabalhador tivesse aprendido o que quer que fosse.

Bruno E. Santos disse...

Já que foi citado o exemplo da formação profissional, recordei-me de uma pequena notícia que terei lido nas páginas centrais de um qualquer jornal, há uns 4-5 anos atrás; a qual se referiria a um grupo de formandos que teria frequentado um curso de formação profissional em Soldadura, os quais estariam muito descontentes com esse curso!

O motivo do descontentamento seria o facto de que em 3 meses e tal de formação, apenas teriam recebido formação teórica, sem um único exemplo prático!

Alguém me explica como será possível ensinar alguém a soldar só com teoria e sem nenhuma prática?

Anónimo disse...

Eu expilicu:
O Furmadori tamém nã sabia soldari!

MDomingues disse...

Formação é formação!

Um trabalhador sem formação, pisa sempre os mesmos passos!

(...)Como alguns tipos de soldadura é a fusão por arco electrico de 2 ou 3 ligas metálicas iguais ou compatíveis entre si, quem tem de saber soldar é a "máquina de soldar"!
O soldador é apenas o operador da máquina, e deve conhecer muito bem metais e suas ligas, em teoria, claro! Só que 3 meses para essa teria toda não deve chegar... Senão, corre o risco de não saber o que é que a máquina de soldar deve fazer!