sábado, janeiro 16, 2010

Email aberto a João Carlos Cruz

Caro João,
Os meus parabéns ao escritor.
Aguardo com ansiedade o momento de ler a obra que não mereceu qualquer referência do prémio Carlos Oliveira 2009.
Recordas-te do que eu te disse sobre o prémio Carlos Oliveira e do propósito para que foi criado, daquela vez no restaurante da Pena na presença do mestre Alves André, o ilustrador da capa deste teu novo romance?
O que te disse não passou de uma opinião e não é mais que isso, pois quem tem o dinheiro é que manda cantar ou rezar o cego.
Tenho a certeza que irei gostar de ler o "Ao redor dos muros", um livro terá que ser lido e relido com cuidado, pois de certeza que é uma obra de elevado sumo. Terá sempre para dar cada vez que se lê.
Para quando esse lançamento no local próprio já combinado?
Ando a afiar as unhas para o efeito.
Aquele abraço
manel
Nota:
Caros frequentadores desta tasca, é só clicar no link abaixo para ver o vídeo:

4 comentários:

A. M. disse...

Renovo as felicitações que na altura própria dei ao amigo João. Logo, entro gostosamente no coro de todo o seu círculo de amizades.
Também aguardo com interesse a publicação do romance premiado, desejando-lhe desde já o maior sucesso. Mas deixem-me acrescentar um ponto, mero lembrete. Um prémio literário não prova nada, salvo uma escolha, sempre discutível, de um certo júri. Em certos casos concretos, de abundância de concorrentes, poderia até dizer-se que a atribuição de um prémio quase resulta numa «lotaria». Valorizar um prémio, positiva ou negativamente, para além deste realtivismo, talvez acabe por imiscuir alguma ingenuidade...
De qualquer modo, João Cruz, parabéns! Amigo Manel, afia as unhas prá festa!
Abraços colectivos.

Carlos Rebola disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos Rebola disse...

O romance "Ao redor dos muros" de António Canteiro penso que deve ser lido como foi escrito pelo João Cruz, com a alma. Para ter ganho o prémio que ganhou deve ter a qualidade que têm as obras literárias produzidas por aqueles que encerram dentro deles o sentir do humano à conquista da liberdade e o sabem partilhar através da lavoura das letras, como o fez Alves Redol, patrono do prémio ora recebido, pelo João Cruz, temos bons escritores na nossa região que magistralmente nos dão a conhecer e a entender as nossas gentes, suas grandezas e misérias o reconhecimento do seu valor é sempre bom.
Parabéns João Cruz e obrigado por partilhares connosco, desta forma, a tua escrita com alma.
Manel já estou a ouvir a contracapa do "Ao redor dos muros".

Jomapa disse...

Este rapaz estudou comigo na Esc. Sec. Cant., como eu gostava de lhe chamar; e chegou a ser da minha turma.
Lembro-me do seu ar compenetrado e calmo nas aulas, a contrastar com os irrequietos/desordeiros lá de trás...E do quanto ficou embasbacado quando eu li "D. Clitoris" em vez de "D. Cloris", numa aula de portugues, já não me lembro se leccionada pela Prof. Ana Paula ou M. Lurdes Boavida. Naquele tempo eu andava quase sempre "chumbado" e repetia muitos anos.
É bom ver estes meus meninos com sucesso.Esta geração não teve grande sorte na Educação, só eu fiz 18 discp, nas três áreas que havia do 11º. Todos os anos o curriculo e matéria eram alterados.
No outro dia tive a noticia de um tal Asdrubal Neto Torres, parece que é Presidente de Junta...NUNCA MAIS OS VI!...
ABRs.
Ass. Jomapa