sexta-feira, agosto 29, 2008

Vamos todos jogar golfe

“Mas a autarquia quer pessoas a praticar e por isso louve-se a ideia da criação de uma escola de golfe municipal, introduzindo a modalidade logo no1.º ciclo do ensino básico.” (in campeão das províncias).

4 comentários:

A BACA COME A RELVA disse...

Folclore da autarquia, como é mais que evidente. O golfe é para alguns apenas

Bruno E. Santos disse...

Já joguei muito golfe na minha juventude! O "green" era um campo relvado em pousio! Os tacos eram de madeira e pregos! As bolas eram pequenas laranjas verdes, muito duras! O buraco, uma lata de salsichas!

Bons tempos, em que se praticavam todos os desportos, sem ter condições para nenhum, apenas com engenho e improviso!

Arsénio Mota disse...

O amigo Manel, se está de férias, nem parece. Aparece com o lápis afiado a picar o papel e não só.
Pois é, os melhores brinquedos são aqueles que nós, enquanto miúdos, inventamos, e depois, enquanto crescidos, continuamos a inventar!
Recém-regressado às lides, desejo-vos um fim-de-semana que dê para recordar...

Carlos Rebola disse...

Caro Manel

O golfe vai tornar-se um desponto de massas. Ainda vamos todo aquele verde de relva sintética cheio de gente de taco em riste e bolas brancas no ar enquanto outros de toalhas estendidas na relva se “repastam” com uma merenda gandareza.
Isto de se ver uma pessoa sozinha a jogar num campo de vários hectares vai acabar. Não tarda as lojas chinesas da cidade a venderem todo o equipamento, tacos, bolas, tees, carrinhos ecológicos para transporte do jogador, ajudante e equipamento, desenvolvimento económico.
No futebol são 22 em campo ali no golfe serão aos milhares, há espaço.
Um abraço
Carlos Rebola