segunda-feira, junho 16, 2008

Decrescimento

O que é o decrescimento? A contestação do crescimento económico é um fundamento da ecologia política. Não é possível um crescimento infinito num planeta finito. Muito incómoda, pois entra em ruptura radical com o nosso desenvolvimento actual, esta crítica foi rapidamente abandonada por conceitos mais suaves, como o “desenvolvimento sustentável “. No entanto, racionalmente, não existem outra vias pelas quais os países ricos (20%) da população planetária e 80% do consumo dos recursos naturais) que de reduzir a sua produção e o seu consumo de forma a “decrescer”.
Bruno Clémentin e Vincent Cheynet
O crescimento pelo crescimento torna-se o objetivo primordial, senão o único da vida, na sociedade capitalista, o que acarreta uma degradação progressiva do ambiente e dos recursos globais. Vivemos, atualmente, às vésperas de catástrofes previsíveis.
Serge Latouche
O decrescimento é um slogan. É tambem um conceito que nos obriga a todos a tomar consciência dos limites fisicos do planeta aos quais nós nos confrontamos. Ele obriga-nos a pôr em causa a nossa noção de conforto, de necessidade.O decrescimento não é uma ideologia, é uma necessidade absoluta (...).Mas o decrescimento não se limita aos aspectos ecológicos (...).O decrescimento não será o «retorno à luz da vela» (...).O decrescimento é também ir contra, desde hoje, ao sistema capitalista, industrial e espectacular. É um grão de areia na engrenagem da mega- máquina. (...)
Grupo Marée Noire
A Ecologia é subversiva porque põe em causa o imaginário capitalista que domina o planeta. Ela recusa o motivo central do capitalismo, segundo o qual o nosso destino é de aumentar sem parar a produção e o consumo. Ela mostra o impacto catastrófico da lógica capitalista sobre o ambiente natural e sobre a vida dos seres humanos.
Cornelius Castoriadis
in http://odecrescimento.blogspot.com/
Nota do Manel: Os principais problemas ambientais na Europa actual estão no Leste, resultado erros industriais praticados pelos antigos regimes.

4 comentários:

Carlos Rebola disse...

Amigo Manel
Pode haver progresso sem crescimento.
"Não é possível um crescimento infinito num planeta finito."

O paradigma actual do "crescimento económico" é como um "buraco negro" que tudo absorve à sua volta, até ao colapso final.
A China acordou...
Um abarço
Carlos Rebola

Decrescimento disse...

Olá Manel!
Não faço ideia como encontrou o blog, uma vez que não é super concorrido (estas ideias não atraem muito ás pessoas, pois implicam um certo esforço pessoal e o abandono do dito "buraco negro" do capitalismo), mas agradeço-lhe imenso a atenção!
Um abraço, continuação de boas reflexões...
Ana Tara

Manel disse...

Ana,
Aprender a viver melhor com menos.
Um abraço
manel

http://blog-do-manel.blogspot.com/2007/05/viver-melhor-com-menos_23.html

Manel disse...

Carlos,
Anda tudo doido, ou até parece.
Procurar perceber o que nos rodeia já é uma mais valia.
Um abraço
manel