sábado, outubro 06, 2007

À espera do milagre da N.S. da Eleição

Numa aldeia beirã “nasceram” couves em plena rua. No Escoural quando chove, mas só quando chove, pratica-se a pesca da pardelha com cesto de esterco, graças ao alto patrocínio da Câmara Municipal de Cantanhede. Os habitantes da aldeia ainda não perderam a devoção à N.S. da Eleição e a bênção do Sant’Asfalto Eleitoral.

5 comentários:

VASELINA disse...

Calma, que o empréstimo a longo prazo que a Câmara irá contrair vai resolver essa situação, por altura das leições...

adjunto Presidente disse...

Sim... essse empréstimo destina-se a arranjar valetas, rotundas, jardins, pagar umas festas e umas dúzias de foguetes...

Anónimo disse...

E que faz a junta de freguesia?
E na câmara não há vereador encarregado das infra-estruturas?

EMORROIDAS disse...

Não conheço ninguém que tenha ido para a politica com o objectivo primeiro de resolver assuntos dos outros. Os que estão na CMC estão lá para, em primeiro lugar, tratar de vidinha própria. Cabe a nós, que os elegemos, mostrar a nossa indignação pela falta de verdade e incompetência por eles demonstrados.

EMORROIDAS disse...

Não conheço ninguém que tenha ido para a politica com o objectivo primeiro de resolver assuntos dos outros. Os que estão na CMC estão lá para, em primeiro lugar, tratar de vidinha própria. Cabe a nós, que os elegemos, mostrar a nossa indignação pela falta de verdade e incompetência por eles demonstrados.